Our Recent Posts

Tags

Nenhum tag.

Introdução Alimentar


Eu percebo que conforme vai se aproximando a época da introdução alimentar, as mães vão ficando ansiosas e se sentem inseguras para iniciar a Introdução que depende de muitas variáveis para ter sucesso, mas são todas controláveis e o imprescindível é o amor e a perseverança.

Sabemos que a alimentação complementar deve ser iniciada aos 6 meses de vida, mas isso é uma regra? Não, isso é o ideal, mas há casos em que precisamos iniciar um pouco antes, porém, precisamos que o já bebê tenha bom controle da musculatura cervical (pescoço durinho), e o reflexo de protrusão da língua já esteja inibido (aquele reflexo que tudo que colocamos na boca dele e coloca a língua para fora como se estivesse jogando o alimento fora, mas quando desaparece é um sinal de maturação).

Iniciamos primeiro as frutas nos intervalos entre a manhã e à tarde na primeira semana para verificarmos como está a aceitação do bebê.

Na segunda semana já iniciamos a papa principal, com todos os grupos de alimentos como tubérculos, cereais, leguminosas, verduras, legumes e proteínas, mas lembre-se, nunca liquidificar ou peneirar pois devemos dispor a comida no prato separada para que a criança distingue um alimento do outro, amassando com o garfo numa consistência como a de um purê mais grosso.

Converse com a criança, mostre como o alimento é gostoso, bonito e que faz muito bem para a saúde.

Aos 7 meses introduzimos o jantar.

Aos 9 meses a consistência vai aumentando e ficando mais firme de modo que com 1 ano a comida da criança estará em pedacinhos e assim ela já pode comer a comida servida à mesa com a família, mas todos devem manter uma alimentação equilibrada e saudável pois a criança sempre irá querer o mesmo que adultos estiverem comendo.

Lembrar que até o primeiro ano de vida a comida complementa o leite, então continuamos no aleitamento materno livre demanda, MAAAAS ele deve ser ofertado depois da comida para que a criança não troque o alimento pelo leite.

A quantidade de comida a ser ingerida em geral depende da idade e da saciedade da criança:

  • 6 meses: 2 a 3 colheres de sopa e aumenta conforme a aceitação

  • 7 meses: por volta de 165g (⅔ de uma xícara ou de um tigela de 250ml)

  • 9 a 11 meses: por volta de 185g (¾ de uma xicara ou tigela de 250ml)

  • 12 a 24 meses: 250g (1 xícara ou tigela de 250ml).

Para o preparo da comida utilize azeite extra-virgem de preferência, mas pode ser usado óleo de coco, soja ou canola. Use o mínimo necessário para o preparo e não é necessário adicionar sal no preparo da comida até o primeiro ano de idade, após essa idade pode ser colocado mas também numa quantidade bem pequena.

Não se esqueça de nos intervalos das alimentações ofertar água para seu filho.

#introduçãoalimentar